Certezas e Incertezas

Certezas e Incertezas

Capítulo 1

 

Depois dos 30,a maturidade chega os sentimentos, que antes nos dominavam agora deixam de ser senhores,não se tornam servos, mas já não mandam em nós com todo aquele ímpeto de antes…

 

Será?

 

Maju, já não tem bem certeza disso,no auge dos seus 30 e poucos, com sua vida bem estabiliza em diversos aspectos,ela se considerava uma mulher muito bem resolvida,até

conhecer alguém que mudaria totalmente sua forma e ver e encarar a própria vida!

 

 

 

Cursando doutorado em psicologia, ela leitora da mente humana,desbravadora dos medos alheios,conselheira das mais inusitadas mentes,agora se vê meio que sem rumo, porque não dizer desnorteada, ela não gosta dessa palavra e do peso que ela traz,mas sim essa é a palavra que define Maju de uns meses pra cá.

 

 

 

E a culpa de tudo isso?

 

_ A culpa é do doutorado! Maldito doutorado pensa ela…Poderia estar livre de tudo isso,não fosse esse…Ainda não havia concluído seus pensamentos, quando ouve aquela voz que lhe causa palpitação logo ali, atrás dela.

 

 

Maju! Majuuuuu…Ela finge não perceber e segue mais alguns passos, não quer que perceba o quanto sua presença lhe é perturbadora, e lhe causa todo esse turbilhão de emoções, que facilmente são identificados por suas lindas bochechas que por alguma razão do subconsciente tremem, ao estar em sua presença.

 

 

Embora tente, mas não consiga prosseguir muito a frente,porque o tom delicioso daquela voz que mais parece uma sinfonia de Bach, ao entoar seu nome da forma mais extraordinária que já ouviu,faz com que suas pernas bambas não dê mais nenhum passo, ficando ali paralisada.Sente aquela mão quente,seu ombro que lhe queima o corpo todo, e em seguida um você não me ouviu te chamar Maju?

 

Meio sem graça vira-se, e com os olhos mais brilhantes que o sol do meio dia, responde:

_ Me desculpe, estava tão distraída.Que grande atriz é essa Maju,certamente poderia ter mais sucesso se tivesse optado por essa segunda opção de carreira,ao menos não estaria passando por todo esse reboliço sentimental, que é praticamente infernal à alguém que jamais gostaria de sentir tais sentimentos!

 

Não depois do término de um casamento conturbado que consumiu longos 10 anos de sua vida,tudo que Maju menos queria nestes mundo, era vivenciar as mesmas experiências que teve com Alvaro durante esses anos que mais pareceram uma eternidade de sentimentos inapropriados.

 

 

Certamente,não ela realmente não ,queria mais isso pra sua vida! E se bem lembrava Alvaro também fazia com que suas pernas ficassem bambas, bochechas tremelicantes e olhos brilhantes como o sol.

 

Definitivamente precisava arrancar esse ser de sua mente,mais ainda de seu coração.

 

 

Mas, como evitar o inevitável encontro,se ambos estavam no mesmo curso, e no mesmo horário!

 

Poderia mudar o horário das minhas aulas,pensou ela…Bem, poderia uma ova! Que diabos estou fazendo?! Pensando em fugir como uma adolescente,sou uma mulher madura,uma doutora,uma mulher bem resolvida!

 

 

O problema é que quanto mais tentava se convencer disso, mais certeza tinha de que isso era uma grande mentira.Tudo que ela mais queria,ficar ali conversando, conversando e conversando com aquele ser enigmático, e magnético que a atraia como abelha ao néctar,no auge da primavera!

 

 

Seu coração parecia agora, muito mais um jardim silvestre do que nunca! Se distanciando totalmente do sonho de consumo de não se apaixonar tão cedo.

 

Paixão, esse sentimento atrevido que nos deixa anestesiados, como em cólera nos faz arder febril, diante de um ser que ao resto do mundo é normal, mas que a nós é quase que sobrenatural,tamanho poder que exerce sobre nós.

 

Depois do sorriso, sem graça e da mentira descarada,Maju ficou ali conversando e admirando o alvo do seu fracasso, ao menos era assim que ela se sentia, fracassando diante de suas próprias convicções, quando olhava naqueles olhos da cor do céu,quando sentia o toque daquelas mãos que à faziam queimar mais que o sol,quando fitava seus olhos naquela boca carnuda carmesim, que lhe fazia ter os pensamentos mais ousados que já tivera.

 

No entanto de que adianta negar o inegável, e lutar contra algo que já fazia morada no mais intimo de seu ser?

 

E o pior, a tortura da incerteza,será que há alguma reciprocidade desse sentimento?

Será que por algum instante passa na mente e no coração desse ser,algum desejo desenfreado como os de Maju?

 

Ou será que ela está tão carente desde que rompeu com Alvaro a quase um ano, e nunca mais deixou ninguém entrar em sua vida, não dessa forma, pois desde o fim do seu casamento teve apenas encontros casuais para suprir suas necessidades sexuais, e nada além disso.

 

Mas este ser…Bem tudo em relação ao ser de olhos cor de céu, é diferente.

E se não for recíproco? E se sou apenas uma amiga?

E se?

 

Bem essas respostas ficam para o próximo capítulo, pessoa linda.

Prometo não demorar…

 

Autoria

Café,Amor e Poesia

 

Feito todos os dias com muito carinho pra você

Um beijo

 

 

Anúncios

3 comentários em “Certezas e Incertezas

Deixe Seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s