Abri Mão

Abri Mão

 

Quanto
Menos
Controlo
Mais
Controle
Tenho
Parodoxo
Interessante
Abro
Mão
Mantenho
Nas
Mãos
Prendo
Perco
Solto
Tenho
Tendo
Não
Sinto
Necessidade
De
Ter
Fica
Quem
Quer
Tendo
À mim
Como
Tenho
Você
Pode
Até
Não
Parecer
Mas
Nem
Sempre
É
Tudo
Que
Parece
Não
Tendo
O
Controle
De
Nada
Faço
Desta
Minha
Prece
Que
Me
Apetece
Não
Me
Entristece
Sendo
Eu
Meu
Mestre
Não
Culpo
À
Ninguém
Mas
É
Preciso
Ir
Além
Do
Que
Se
Pode
Ver
De
Olhos
Abertos
Para
Então
Enxergar
Não
Tendo
Controle
De
Nada
Posso
Enfim
Respirar
E
Viver
Tudo
Que
Para
Aproveitar
Que
A
Vida
Acontece
A
Cada
Respirar
Parodoxo
Curioso
Foi
Eu
Sempre
Pensar
Que
Controlava
Alguma
Coisa
Quando
Não
Tenho
Habilidade
Para
Controlar
Nem
Meu
Respirar
Afinal
Qual
Mortal
Pode
Controlar
Seu
Próprio
Ar?
Deixo
À
Ti
À
Dúvida
Beijos
Vou
Ali
Respirar
A
Beleza
Da
Vida
Que
Eu
Não
Controlo
Vivo
E
Aprendi
A
Amar
Autoria
Café
Amor
E
Poesia
O blog que é feito todos os dias com todo carinho para você!
O beijo já deixei lá em cima…
Aceita o café?
Pode ser?
Anúncios

Deixe Seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s